Até julho, o Presidente Michel Temer definirá se será ou não candidato à reeleição. Os índices da economia – se o Brasil fosse politicamente alfabetizado – seria seu melhor “cabo eleitoral”, e o transformaria num postulante suprapartidário. 

Entretanto, o país tem um comportamento político/eleitoral “hiperativo”, herança do populismo imediatista, que tem custado caro ao próprio eleitor/cidadão.  

Um dos exemplos clássicos deste comportamento ciclotímico, data de 1986, com o Presidente José Sarney e o “Plano Cruzado”. Uma explosão de consumo, com paridade cambial, oferta de crédito e aumento acima da capacidade do emprego e renda. O PMDB(hoje MDB) elegeu 22  dos 23 Governos do Estado na época, perdendo “apertado” apenas em Sergipe. No pós-eleição, veio o “Cruzado II” com a volta da correção monetária e indexação da economia, que resultou numa hiperinflação só vivida pela Alemanha nos pós-guerras de 1919 e 1946. Ex-presidente Sarney fez o caminho inverso do Presidente Michel Temer, que está enxugando as contas públicas, buscando criar superávit para que a partir de 2019 se tenha um pico de crescimento autossustentável, blindado contra qualquer ataque especulativo das grandes corporações financeiras internacionais.            

Imperativo ressaltar, que disputando ou não, o Presidente Michel Temer tem que apoiar a eleição de uma bancada mínima, porém forte, que atue como seus escudeiros na nova legislatura a se instalar a partir de fevereiro de 2019. Não deve cometer o erro do ex-presidente Itamar Franco, que cuidou apenas da eleição do seu sucessor. 

Quando precisou de líderes no Senado e na Câmara para orquestrar sua volta, teve como resposta a PEC que permitiu a reeleição de FHC.

Deputado Federal Jovair Arantes (PTB-GO) vem se apresentando como um dos grandes defensores da gestão do Presidente Michel Temer, perfilando-se numa posição permanente de defesa e ataque, para legitimar todos os atos da Presidência da República – projetos e programas – tanto na área social, quanto na política e econômica. É digno de ser observado de modo particular do Presidente Michel Temer, no que diz respeito a sua futura base no Senado Federal, como um dos seus escudeiros de confiança, em qualquer das circunstâncias que se desenhe, com vistas ao pleito de outubro vindouro.

Detentor de grande experiência no Parlamento e em funções executivas que já exerceu no serviço público, Jovair Arantes é um municipalista nato. Sua última investida, em novembro passado (2017), salvou milhares de municípios e gestores (inclusive o do seu Estado Goiás) quando conseguiu viabilizar junto ao Presidente Michel Temer, socorro financeiro de 4.0 bilhões de reais, para que o décimo terceiro e o mês de dezembro chegasse ao bolso dos servidores municipais. Principalmente os da Região Nordeste, que além das consecutivas quedas no FPM, vinham padecendo de uma estiagem prolongada (seca) há mais de três anos.

Coluna Política.

colunapolitica

A Coluna Política é uma publicação da equipe Really Brasil - parceria/conteúdo fornecido por assessorias e agências de notícias. Sugestão de pauta: redacao@ColunaPolitica.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *