Flávio Bolsonaro afirma que é contra o aumento do Fundo Eleitoral

Flávio Bolsonaro afirma que é contra o aumento do Fundo Eleitoral

Por Ronaldo Nóbrega | O Fundo Eleitoral, mais conhecido como Fundão, foi aprovado no dia 04 de dezembro no Congresso Nacional e contará com R$ 3,8 bilhões para financiar as eleições municipais em 2020. A sessão conjunta que aconteceu na Comissão Mista de Orçamento derrubou o veto do Presidente Jair Bolsonaro que limitava o valor do Fundão para 2 bilhões de reais, mesmo valor das eleições de 2018.

Foram 13 partidos unidos nessa votação para derrubar o veto de Bolsonaro e garantir um aumento de 1,8 bilhão de reais. Contudo, um voto chamou a atenção dos eleitores, o senador Flávio Bolsonaro votou para derrubar o veto de seu pai. Apesar de criticado nas redes sociais, Flávio publicou um vídeo afirmando que se equivocou nessa votação. No dia em questão, o senador afirmou que havia 259 itens na pauta de votação e no momento de preencher a cédula se confundiu.

De fato, as votações no Congresso Nacional são confusas, ainda mais quando se trata de uma sessão conjunta envolvendo deputados e senadores. A derrubada de vetos é um instrumento previsto na Constituição, mas que só veio a ser utilizado na prática muito recentemente. Embora isso não seja desculpa, o senador se comprometeu a não usar esse recurso nas suas próximas campanhas.

Inicialmente, o governo havia proposto um aumento que chegaria a R$ 2,5 bilhões para o fundo. Mas a pressão popular acabou por fazer com que Bolsonaro vetasse o projeto e mantivesse o valor em R$ 2 bilhões. Na terça-feira (3), o relator do Orçamento, Domingos Neto (PSD-CE), propôs aumentar para R$ 3,8 bilhões, justificando-se pela revisão na estimativa de receitas de dividendos, ou seja, o governo teria mais dinheiro em 2020 proveniente do lucro das empresas estatais. A previsão para esse lucro passou de R$ 6,5 bilhões para R$ 13,5 bilhões.

No vídeo de Flávio Bolsonaro ele reafirma categoricamente que é contra a majoração do Fundão, o que condiz com suas declarações anteriores de quando se cogitou aumentar as verbas para financiamento das campanhas eleitorais.

“Acho importante deixar meu esclarecimento a todos vocês sobre o meu voto ao veto do fundo eleitoral, o fundão. Eu sou contra sim o fundo eleitoral. Mas acabou que no momento da votação em plenário, na sessão conjunta do Congresso, acabei dando voto para derrubar o veto, quando meu voto deveria ser para manter o veto. […]. Só nesse dia, foram 259 votos numa folha só. E eu me equivoquei nesse voto específico. Foi uma falha minha, desatenção minha”, afirmou o senador Flávio Bolsonaro.

redacao@colunapolitica.com.br

Seguir Twitter @RonaldoNobrega

Linkdin

Comentários