Coronel Tadeu pode se tornar o novo Presidente da CCJC na Câmara

Coronel Tadeu pode se tornar o novo Presidente da CCJC na Câmara

Por Ronaldo Nóbrega | A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) atualmente é presidida pelo deputado Felipe Francischini (PSL-PR), mas pode ter um novo líder quando o Congresso retornar do recesso parlamentar no dia 1º de fevereiro.

De acordo com informações de lideranças na Câmara dos Deputados, o site Coluna Política apurou uma lista de prováveis titulares. O nome do Coronel Tadeu aparece como alternativa ao de outros deputados do PSL que, ou não se dão bem com a legenda, ou não se dão bem com o Presidente. O grande trunfo do Coronel é ter trânsito bom tanto com o PSL, como com o Presidente.

O Coronel Tadeu é egresso da Polícia Militar e Bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo (USP). Possui Mestrado em Ciências da Segurança Pública e foi eleito, para o seu primeiro mandato, com quase 100 mil votos na capital paulista.

Em sua atuação como parlamentar no ano de 2019, destacou-se como membro da Comissão Especial que tratou da PEC 199/19, sobre a Prisão após Condenação em 2ª Instância. Nessa Comissão, o Coronel atua como 3º Vice-Presidente.

Além disso, desde o início da campanha em 2018, o Coronel Tadeu se alinhou ao Presidente Jair Bolsonaro na maioria de suas propostas. O apoio mútuo entre os dois acabou por formar uma grande aliança política que culminou na eleição de ambos. Durante o ano de 2019 essa relação se manteve inabalada e, caso o Coronel Tadeu assuma a CCJC, certamente terá o aval do Palácio do Planalto.

O mandato da Presidência da CCJC é feito por indicação e costurado com os líderes de outros partidos. Essa comissão é a mais importante nas duas Casas Legislativas, pois aprecia todos os projetos de lei e Propostas de Emenda à Constituição.

O acordo atual, feito na eleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a Presidência da Câmara, é que o PSL ficasse à frente da CCJC nos dois primeiros anos (2019-2020), segundo informou o ex-líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO).

Dessa forma, em virtude das recentes mudanças no partido, especialmente com a saída do Presidente, Jair Bolsonaro, o PSL busca outros nomes que já atuam como membros na CCJC para assumir a direção da comissão. Dessa forma, o deputado Coronel Tadeu seria um dos indicados.

Embora o trabalho de Francischini tenha sido de grande valia para o partido e para o governo, com a aprovação de matérias importantes, a exemplo da Reforma da Previdência, o revezamento foi uma condição imposta na primeira indicação e deve se dar de forma amistosa.

Redacao@JusticaEmFoco.com.br

Comentários