Política

Alcolumbre destaca importância da imprensa para a democracia

Da redação com informações da Ag. Senado. - segunda, 01 de fevereiro de 2021
 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, agradeceu nesta segunda-feira (1º) aos jornalistas pelo trabalho de acompanhar as atividades legislativas. Ele destacou a importância da imprensa para a democracia. A jornalistas, o senador afirmou que sempre buscou, nos dois anos em que esteve à frente do Senado, construir “pontes”. Ressaltando ter buscado "o entendimento, a pacificação e a união", Davi Alcolumbre observou que o biênio foi particularmente turbulento do ponto de vista político, com o aumento da polarização.

— Alguns atores faziam de tudo para destruir pontes. Eu fiz de tudo para construir pontes. Sei que tenho o reconhecimento de ter sido até hoje um presidente da pacificação, da união, do entendimento — disse Davi.

No breve pronunciamento, Davi afirmou que tem convicção que, entre erros e acertos, conseguiu cumprir sua missão.

— Foi uma grande honra ser presidente esta Casa. Todos temos erros e acertos. Todos temos virtudes e qualidades. E, se Deus me deu uma grande virtude, é a virtude de ouvir, a paciência de conversar e a vontade de vencer. Acho que a gente consegue entregar um Senado mais pacificado, com o respeito e reconhecimento da grande maioria dos senadores da República. Foi o que tentei fazer ao longo desses dois anos — declarou. 

Davi Alcolumbre disse que um dos legados da sua gestão foi dar visibilidade ao Norte do país e ajudar a evidenciar as desigualdades regionais.

— Acho que consegui, ao longo desses dois anos, mostrar ao Brasil essas diferenças, partindo do princípio de que sou um amapaense — disse.

Ele também agradeceu aos senadores e desejou sorte ao futuro presidente da Casa, que, como ressaltou, terá como desafio enfrentar a crise causada pelo novo coronavírus. Ele pediu um olhar especial para as pessoas em vulnerabilidade social.

— Teremos graves problemas sociais; já tínhamos antes da pandemia, mas foram ampliados pela crise — concluiu Davi Alcolumbre.