Geral

Cursos de capacitação chegam a mais mulheres em vulnerabilidade

redacao@colunapolitica.com.br | Foto: Niege Neves | MMFDH. - terça, 22 de junho de 2021
 

O projeto "Qualificar para Transformar: Mulheres Fluminenses" iniciou as capacitações em Empreendedorismo e Mídias Sociais, nos municípios de Duque de Caxias e Arraial do Cabo, e em Economia Solidária, em São Gonçalo e entorno, nesta terça-feira (8). A iniciativa integra o projeto-piloto Qualifica Mulher, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Cento e cinquenta mulheres em situação de vulnerabilidade social estão sendo qualificadas.

A secretária nacional de políticas para as mulheres, Cristiane Britto, esteve presente na aula inaugural. “O encontro de hoje é muito especial, pois ele representa os primeiros passos em direção a um recomeço para muitas mulheres, em especial para aquelas que são chefes de família e precisam, mais do que nunca transformar, crise em oportunidade”, afirmou.

Na oportunidade, a gestora ressaltou que, além das vidas que se foram e a dor de tantas famílias, a pandemia retirou cerca de 8,5 milhões de mulheres do mercado de trabalho, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Nesse contexto, o empreendedorismo tornou-se uma saída importante para as mulheres”, enfatizou.

Ela destacou, ainda, a forte presença de mulheres empreendedoras no país. “A PNADC de 2018 revelou que cerca de 9,3 milhões de mulheres estão à frente de negócios no Brasil, o que representa 34% dos donos de negócios. Também existem linhas de crédito exclusivas para as mulheres na Caixa Econômica Federal e no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Isso significa que vocês podem, podem muito. Então aproveitem essa oportunidade”, completou.

O projeto conta com o apoio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Para o reitor da instituição, Rafael Almeida, é preciso fazer políticas públicas que acolham a diversidade do país.

“Com essa capacitação, fazendo a transformação para que possamos empoderar a mulher fluminense. O objetivo é que ela possa ser um agente transformador de mudanças nas suas famílias e no nosso estado. O Qualifica Mulher pode transformar efetivamente a vida das nossas mulheres”, disse.

Autoestima

Ex-aluna do IFRJ e proprietária do ateliê Amor de mãe, Luciana Machado contou as experiências obtidas com a capacitação em empreendedorismo. “Deixei de ter medo de me expressar e isso fez acreditar em mim e na minha empresa, e pude me aventurar [sic] nesse mundo tão novo que é trabalhar por conta própria. Isso aumentou a minha autoestima enquanto pessoa e empreendedora e me ajudou a organizar tudo aquilo que estava disperso na minha cabeça”, relatou.

O evento também contou com a participação da deputada federal Rosangela Gomes (Republicanos – RJ), deputada estadual Tia Ju (mesmo partido), professores, delegadas, estudantes e autoridades do Poder Público municipal.

Qualifica Mulher

Instituído pela Portaria n° 3.175/20, o Qualifica Mulher tem o objetivo de estimular ações que promovam a autonomia econômica da mulher, em consequente contribuição para o desenvolvimento econômico e social do Brasil.

A partir do investimento de cerca de R$ 249 mil do MMFDH, a parceria firmada com o IFRJ prevê, ao todo, a capacitação de 850 mulheres fluminenses em nove cursos: dois à distância — Economia Solidária e Empreendedorismo e Mídias Sociais — e sete presenciais — Cabelo Afro, Informática, Base de Confeitaria, Salgadeira, Reciclagem, Artesã e Corte Costura. As participantes terão auxílio com alimentação e deslocamento para participar das atividades presenciais.

Agenda

Ainda no Rio de Janeiro (RJ), a secretária se reuniu com parlamentares e integrantes da rede de proteção à mulher, com o intuito de buscar soluções e estratégias para o enfrentamento da violência contra a mulher, considerando o crescimento dos registros no estado.

Foram discutidas soluções relacionadas a capacitação dos agentes públicos, novos equipamentos e instalação de Núcleos Integrados de Atendimento à Mulher nas regiões mais críticas da cidade. Entre os participantes, estiveram a subsecretária de políticas públicas para as mulheres do estado, Cristiana Onorato, a secretária municipal de políticas de promoção da mulher, Joyce Trindade, as deputadas Rosângela Gomes e Tia Ju e a delegada Sandra Ornelas.

Durante o encontro a secretária municipal apresentou o mapa da violência da cidade, que traz informações importantes, como o fato de 80% dos registros realizados terem como origem a região Norte e Oeste da capital, bem como o crescimento dos casos de feminicídio.