Coluna Política

Lula e Wellington Dias

redacao@colunapolitica.com.br / Foto: Roberta Aline. - quinta, 28 de dezembro de 2023
 

No primeiro ano do terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), sob a liderança de Wellington Dias, destacou-se por implementar iniciativas focadas no desenvolvimento social, na assistência às famílias e no combate à fome no Brasil.

O ministro Wellington Dias enfrentou desafios, para se manter no comando, várias tentativas de "fogo amigo" para removê-lo do cargo em 2023. Mas o presidente bateu o martelo e manteve Dias no MDS.

Entre as realizações mais significativas está a revitalização do Cadastro Único. Com um investimento de R$ 400 milhões, o ministério fortaleceu e qualificou as informações do sistema, essencial para o acesso aos programas sociais federais. Após um período de quatro anos marcado por investimentos reduzidos e distanciamento dos cidadãos, o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) foi reerguido como uma prioridade, recebendo R$ 3,5 bilhões para assegurar seu funcionamento efetivo em todo o país.

Esta recomposição orçamentária, iniciada ainda no Governo de Transição, teve como objetivo ajustar os valores desatualizados de repasse, melhorando o atendimento ao cidadão em cada município brasileiro e injetando recursos adicionais para a reconstrução das políticas sociais. As transferências de renda foram otimizadas, beneficiando famílias elegíveis que anteriormente estavam excluídas dos programas federais.

No âmbito da segurança alimentar e nutricional, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi um destaque. O programa foi reformulado para simplificar, de maneira responsável, a participação de grupos como povos indígenas, comunidades quilombolas, população negra, juventude rural e assegurar uma participação mínima de mulheres. Recursos específicos foram alocados para a aquisição e doação de alimentos para populações indígenas e quilombolas, além do apoio às cozinhas solidárias da sociedade civil.

Em 2024, com a posição de Wellington Dias como cota pessoal do presidente Lula solidificada, surge a necessidade de expandir os êxitos alcançados pela Rede de Parceiros do Desenvolvimento Social. É vital que entidades de direito público e privado se engajem na Rede de Parceiros do Plano Social, uma união cujo propósito é estimular ações de inclusão produtiva tanto em zonas urbanas quanto rurais. Este esforço contínuo está em sintonia com as deliberações da importante reunião de 17 de agosto de 2023, que teve a presença do Ministro Wellington Dias, do Presidente Lula e da primeira-dama Rosângela Lula da Silva, também conhecida como Janja. Naquele encontro, o programa "Brasil Sem Fome" emergiu como um eixo central, contando com o envolvimento ativo de 24 ministérios.

redacao@colunapolitica.com.br

 
 
 
IMPRIMIR